Empatia na educação

Reflexões e estratégias para apoiar educadores sobre empatia na educação – por Júnia Bicalho

A empatia na educação desempenha um papel fundamental para o processo de ensino-aprendizagem. Quando pesquisamos por essa expressão, encontramos muito conteúdo sobre a importância do educador ser empático com seus estudantes, o que, sem dúvida, é essencial para o desenvolvimento dos alunos. Mas será que os educadores estão sendo tratados com a mesma empatia que se espera deles? Vamos refletir sobre isso no texto de hoje e conversar sobre algumas formas de apoiar os professores. 

Como diz o antigo ditado: “uma andorinha só não faz verão”. Extrapolando para o contexto educacional: um professor (por mais capacitado que seja), não pode, sozinho, transformar toda uma escola. É crucial reconhecer que os desafios da educação brasileira são complexos e multifacetados, indo muito além da capacidade individual de um professor. Em uma escola pública, o processo de ensino-aprendizagem muitas vezes é prejudicado por diversos fatores, como violência, falta de apoio familiar e infraestrutura inadequada. No entanto, frequentemente, os professores são injustamente culpados pelos fracassos do sistema. Esses profissionais dedicam-se incansavelmente a superar essas adversidades, mas é essencial compreender que a responsabilidade pela qualidade da educação não pode recair unicamente sobre seus ombros. 

A verdadeira transformação na educação só vai acontecer quando reconhecermos a necessidade de uma abordagem colaborativa e empática, envolvendo toda a comunidade escolar e além. É importante que todos entendam a relevância de dividir a responsabilidade para enfrentar os desafios e promover um ambiente de aprendizado saudável e produtivo. Vamos ver abaixo como a comunidade escolar pode apoiar os professores e se acolher ao longo desse processo:

  • Reconhecimento e valorização: do diretor ao professor, toda ação ou atividade que venha contribuir com o ambiente educacional deve ser valorizada. É essencial reconhecer o trabalho árduo de toda equipe escolar, mostrando gratidão e apreço pelos esforços diários. Essa prática pode ser adotada por meio do grupo de Whatsapp, em mensagens individuais ou em murais pela escola. Para além, gestores podem e devem destacar o bom trabalho de um professor ou da equipe para a secretaria de educação. 
  • Oferta de recursos adequados: a falta de recursos pode limitar a eficácia do ensino e aumentar a carga de trabalho dos professores, sem mencionar que muitas vezes a equipe escolar investe do próprio bolso para desenvolver trabalhos com os estudantes. Assegurar que os professores tenham acesso a recursos adequados é fundamental para o sucesso do processo de ensino-aprendizagem. Entender as limitações quando os recursos não são suficientes, é tão importante quanto e, apesar de entendermos os desafios que a rede pública enfrenta nesse quesito, garantir que a busca pela melhoria seja contínua é um caminho que pode trazer muitos benefícios. 
  • Suporte emocional e profissional: oferecer suporte dessa natureza aos profissionais da educação é crucial para ajudá-los a lidar com as demandas e pressões da rotina. Programas de mentoria, grupos de apoio, sessões de desenvolvimento profissional e, quando necessário, suporte psicológico, são exemplos de recursos que podem contribuir para o bem-estar e crescimento dos professores e demais membros da equipe.
  • Estímulo à participação ativa dos pais/responsáveis e da comunidade: pais envolvidos e apoiadores ajudam a criar um ambiente de aprendizado positivo e colaborativo, fortalecendo a parceria entre escola e comunidade. Além disso, os responsáveis que participam da vida escolar dos filhos enxergam com mais clareza as dificuldades enfrentadas e passam a entender e respeitar cada vez mais o trabalho feito dentro da escola. A participação pode ser incentivada por meio das reuniões periódicas para acompanhamento de desempenho dos estudantes, mas também através de mostras culturais, dia da família na escola e campeonatos de diversos tipos. 

A compreensão de que o sucesso da educação pública brasileira é uma construção coletiva, na qual o professor desempenha um papel central, mas não exclusivo, é essencial. Devemos celebrar os resultados alcançados em salas de aula lotadas, muitas vezes carentes de estrutura e enfrentando desafios constantes de indisciplina. Quando houver algum problema, converse com o professor, procure entender as dificuldades antes de levantar críticas. O caminho para uma mudança efetiva passa pelo reconhecimento de que a eficácia do processo de ensino-aprendizagem é influenciada por diversos atores, incluindo toda a comunidade escolar, as famílias e a sociedade em geral. O apoio e a cobrança por investimentos e ações positivas em relação à educação devem ser compartilhados por todos os envolvidos.

Portanto, respondendo à pergunta feita no primeiro parágrafo do texto, infelizmente acreditamos que a resposta seja negativa. Educadores não têm recebido o nível de empatia necessário para motivá-los em sua prática pedagógica. Há uma falta de reconhecimento da importância desses profissionais por parte de alguns setores da sociedade e até mesmo das autoridades educacionais. É urgente valorizarmos o papel vital que os professores desempenham na formação das gerações futuras e nos comprometermos a oferecer o suporte necessário para que possam desempenhar seu trabalho com eficácia e dignidade. É hora de apoiarmos os educadores, aplaudir seus esforços e nos dedicarmos a construir um ambiente escolar onde possam prosperar e inspirar os alunos a alcançarem seu pleno potencial.

Vamos cultivar e praticar a empatia na educação, reconhecer o valor de cada professor e trabalhar juntos para criar um futuro brilhante para a próxima geração. Você pode ler mais sobre esse tema neste outro texto do blog da Curiós.

E você, professor ou professora, acredita estar recebendo um olhar empático em relação às dificuldades do dia a dia? Você, membro da comunidade escolar, identificou formas de melhor reconhecer e apoiar os professores da sua escola após ler esse texto? Compartilhe conosco sua opinião, estamos ansiosos para ouvi-lo!

Referências:

Supporting Teachers with Empathy as Principal. Disponível em: <https://www.graduateprogram.org/2022/12/supporting-teachers-with-empathy-as-principal/>. Acesso em: 15/02/24.

How to Grow Teacher Wellbeing in Your Schools. [s.l: s.n.]. Disponível em: <https://ies.ed.gov/ncee/edlabs/infographics/pdf/REL_PA_How_To_Grow_Teacher_Wellbeing_in_Your_Schools.pdf>. Acesso em: 15/02/24. 

compartilhar

Relacionados

Educação contra o discurso de ódio

Educação contra o discurso de ódio. Guia prático para combater o discurso de ódio na sala de aula – por Júnia Bicalho (…)

Estudantes curiosos, professores estimulados

Estudantes curiosos, professores estimulados: o ensino por Investigação na construção de aulas instigantes – por Marina Queiroz (…)

A importância do acolhimento de educadores no início do ano letivo

A importância do acolhimento de educadores no início do ano letivo – Como acolher os professores no início das atividades pedagógicas? (…)

Encontrou o que precisava?